• Time Whywaste

Seminário internacional trará especialistas e casos de prevenção de perdas da Europa e Brasil


Uma cooperação bilateral entre Brasil e Suécia, que acontece formalmente desde 2013, realiza na sexta (12), das 8h30 às 12h30, um evento on-line para a troca de experiências exitosas de prevenção de perdas e redução de desperdício de alimentos. No formato de webinário, especialistas dos setores público e privado mostrarão algumas tendências para o incremento da sustentabilidade em supermercados e feiras livres levando em conta os desafios que surgiram com a pandemia do novo Coronavírus. As inscrições podem ser realizadas aqui. Kelly Dalben, presidente do Instituto Sueco-Brasileiro de Economia Circular (ISBE), informa que o desperdício de alimentos é um dos mais importantes temas da Agenda 2030 da ONU, pois impacta o globo em questões sociais, econômicas e ambientais. Trabalhando na prevenção de resíduos desde 2015, ela pensou o evento para divulgar cases de sucesso e ampliar possibilidades de diálogos do setor sobre barreiras e bons resultados na prevenção do desperdício de alimentos. Segundo a FAO cerca de 1/3 da nossa produção de alimentos não é consumida. O webinário vai mostrar as contribuições de cases em supermercados, baseadas na experiência das redes de Supermercados Coop da Suécia e Makro. Pesquisas científicas da UFRGS e da Universidade de Boras também estarão na programação do evento. Outro momento interessante deverão ser as soluções encontradas pela Whywaste e a experiência dos bancos de alimentos de São Paulo, Manaus e Curitiba e os acordos voluntários que estão ocorrendo na Suécia. "A ideia é comparar questões de regulamentação de ambos os países”. O tema "Consumo e Produção responsáveis" será abordado na abertura do evento pelo Chefe geral da Embrapa Alimentos e Territórios (Maceió – AL), João Flavio Veloso Silva, pela economista Elisabet Kock, da Agência de Proteção Ambiental da Suécia (SEPA), e por Asa Osterdahl, especialista em economia circular da SEPA. O advogado e escritor Arash Derambarsh, ativista contra o desperdício de alimentos na França, e o especialista em sustentabilidade Leonardo Lima, também participam da abertura abordando as oportunidades da economia circular para o setor de alimentos. No segundo painel, especialistas do Brasil e Suécia debatem o desperdício zero nos supermercados, com falas de Daniele Matzembacher (UFRGS / FGV), Pedro Brancoli (Universidade de Boras), Markus Wahlgren (Coop Sverige), Nathália Andrade (Makro Atacadista), Ricardo Salazar (Whywaste Brasil) e Linda Gradal (Whyswaste Suécia). Em seguida, o tema será sobre bancos de alimentos e acordos voluntários. No contexto da União Europeia, o termo geralmente refere-se aos acordos que não resultam de um processo de tomada de decisão política exclusivamente no âmbito das instituições oficiais, mas sim de negociações entre organizações de parceiros sociais legitimadas para produzir esses acordos pela legislação da UE. Os palestrantes serão Aline Cardoso, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Municipal São Paulo; Carlos Henrique, da Secretaria Estadual de Produção Rural do Amazonas; Eder Bublitz, da Secretaria Estadual Agricultura e Abastecimento do Paraná; e Camilla Saggiomo do "Projeto Impacto" também da Suécia. Logo depois, o evento terá um debate sobre os beneficios dos sistemas circulares com Gustavo Porpino, da equipe de PD&I da Embrapa Alimentos e Territórios; Teresa Barroso, coordenadora do Ministério da Cidadania, e Tova Andersson, pesquisadora do instituto de Pesquisa Ambiental da Suécia. "Sistemas alimentares circulares são uma tendência global tendo em vista a necessidade de reduzirmos o impacto ambiental do processo produtivo e ainda gerar oportunidades para o empreendedorismo sustentável. A lógica circular implica em encontrar novos usos para resíduos que poderiam vir a ser descartados, tais como a fibra de caju ou conchas de mariscos, e também pode incluir ações para fortalecer as possibilidades de aproveitamento integral dos alimentos e fomento a mudanças comportamentais positivas para redução do desperdício de alimentos", comenta Gustavo. Ele afirma que Embrapa tem um papel importante tanto no desenvolvimento de ativos tecnológicos com parceiros, alinhados à economia circular aplicada ao setor agroalimentar, quanto no debate propositivo de políticas públicas para fortalecer o papel das cidades como pólos de sistemas alimentares circulares. "Neste intercâmbio de conhecimento com parceiros da Suécia almejamos incentivar municípios brasileiros a engajar-se nesta agenda dos sistemas alimentares circulares", acrescenta Porpino. Webinar Sistemas Alimentares Circulares Quando: 12/02/2021 das 8h30 às 12h30 Inscrições aqui. Transmissão via YouTube.

11 visualizações0 comentário